11/03/2019

Professor comenta sobre importância da música em escolas de Cosmópolis

Atualmente o município conta com duas esferas do Villa Musical: o de musicalização infantil em escolas públicas e o de instrumentalização, oferecido à crianças, jovens e adultos

Letícia Leme

A música está presente na sociedade desde os primórdios da existência humana. Seja extraído da natureza, assim como o cantar dos pássaros e o som das ondas do mar; ou no batuque do pandeiro numa roda de samba entre amigos. Em variados estilos, não há quem não goste de escutar um bom som. No entanto, muito mais que apreciar, os alunos das escolas públicas de Cosmópolis, fazem acontecer. Isto é, eles se dedicam semanalmente aprendendo música, por meio do Villa Musical.

Crianças durante a aula de musicalização/Reprodução: site da Prefeitura

Atualmente o município conta com duas esferas do Villa. Uma delas desenvolve a musicalização infantil nas escolas públicas e a outra, trabalha com aulas semanais de instrumentalização oferecido pela Secretaria Municipal de Educação. Este é conhecido como Espaço Villa Musical  e está disponível não só para as crianças, mas para jovens e adultos também. No entanto, as inscrições acontecem em datas específicas, divulgadas pela secretaria.

Dentre as aulas oferecidas pelo Espaço está o canto coral, técnica vocal, musicalização infantil (a partir dos 6 meses), teoria musical, cordas (violino, violoncelo, violão e viola), bateria, teclas (piano e acordeão), madeiras (saxofone, clarinete, flauta doce, flauta transversal) e metal (trombone de vara, trompete, bombardino e tuba).

Em entrevista ao Portal Cosmopolense, Rafael Beling, um dos professores do projeto,  explica como é desenvolvido o aprendizado e reforça o papel da música na formação educacional e social.

Confira a entrevista na íntegra:

Rafael, como funciona o Villa Musical? O Villa Musical acontece em duas esferas. Por muito tempo, aproximadamente nove anos, ele foi um projeto que atendia todas as escolas. Então todas as crianças de primeiro a quinto ano, da rede pública de Cosmópolis, eram atendidas por professores especialistas em música e que atendiam dando aula de musicalização em todas as escolas. Desde o ano de 2018, o Villa Musical deixou de ser um projeto e passou a ser algo institucionalizado pela cidade. Então a música passou a ser parte do currículo das escolas (…) Isso foi muito bom, inclusive foi uma grande conquista a nível estadual e nacional, pois são poucas as cidades do Brasil que conseguiram fazer isso (… ) Nós temos aulas com professores efetivos e a música passou a ser um conteúdo curricular obrigatório para todas as crianças, de primeiro a quinto ano, de Cosmópolis. No entanto, criou-se o Espaço Villa Musical que é um desdobramento do antigo projeto, onde é oferecido aulas de mais de 15 modalidades de instrumentos, que também são gratuitos e oferecido à todos os moradores de Cosmópolis.

Como é desenvolvido o trabalho nas escolas? Nas escolas estão disponíveis as aulas de musicalização. É um espaço no qual os professores tem a oportunidade de apresentar às crianças o universo da música. Mostrar para elas a família dos instrumentos musicais, mostrar para elas usos e técnicas para se usar melhor a voz. Mostrar como o próprio corpo delas pode se expressar musicalmente (…) as cantigas de roda, as brincadeiras musicais (…) elas podem ser em grupo, como podem ser individual. Então, a musicalização que acontece semanalmente em todas as escolas, ela é na verdade uma forma de tornar as crianças mais musicais. Então a criança que sai do quinto ano com seus 11 anos, ela está muito pronta para começar um instrumento musical, pois já vai ter noção de ritmo, partitura, afinação, etc (…) além de mim, cerca de mais 14 professores trabalham no Villa.

Enquanto professor, qual é o maior desafio a ser enfrentado? O maior desafio hoje é um desafio físico, objetivo e material, que é o de conseguir atender toda a demanda que nós temos. Porque na verdade nós temos uma grande procura da comunidade local pelos instrumentos, pelas aulas de musicalização e o desafio maior que nós temos, não a minha apenas como professor, mas como projeto, é o de encontrar caminhos para ampliar o projeto e atender toda a demanda que  temos.

Em que aspecto você acredita que a música pode transformar vidas? Acho que essa é uma das perguntas fundamentais para toda e qualquer pessoa que quer se embrenhar pelo universo da música. Para responder essa questão, a gente tem que compreender o que é, e do que se trata o ser humano. E a reposta é simples: Nós somos um ser social, um ser que se constitui, que se forma, que desenvolve nas relações do âmbito social, ou seja, nós nos formamos com base na cultura. E é aí que entra a música, porque a música faz parte da cultura, a música é um elemento fundamental da formação dos indivíduos. Não só a música, eu diria todas essas artes, toda a discussão do âmbito da filosofia, todos os conhecimentos do âmbito da ciência. Dentre desses três pilares (arte, ciência e filosofia), nós poderíamos dizer que é ali que se constitui aquilo que nós podemos chamar de gênero humano. Portanto, fornecer às crianças, conferir à elas a oportunidade de estudar música, de se apropriar dos conhecimentos musicais, é fornecer à elas a oportunidade de uma plena humanização. Possibilitar que cada indivíduo reproduza e que se humanize de forma plena, ao passo em que se apropria da bagagem cultural, artística, musical que a humanidade já produziu ao longo das eras.

Você se lembra de algum episódio em que a música teve papel de destaque na educação de um dos seus alunos? Isto é, um episódio em que ela possibilitou um caminho alternativo para a vida desse aluno. Eu me lembro, eu me lembro muito bem, de vários momentos, mas acho que um momento foi em especial marcante. Foi o momento que eu levei os meus alunos de musicalização para fazer parte daquilo que eu chamo de projeto “Meu primeiro concerto”, o momento em que as crianças tem a oportunidade de se deparar com um concerto de verdade, um concerto instrumental, no caso pode ser de uma orquestra, pode ser de uma banda, de um coro. No caso meus alunos foram na cidade de Limeira participar de um concerto da banda sinfônica de Limeira regida pelo maestro Fernando Barreto, e foi uma experiência fantástica, eles puderam vestir uma roupinha especial, se preparar para aquele momento, conhecer a arquitetura da igreja, conhecer as famílias dos instrumentos, conhecer repertório musical. Isso foi sem dúvida um momento muito especial.

O que o Villa Musical significa para você? Eu poderia dizer que todo o esquema que sintetiza o ensino de música aqui em Cosmópolis, é uma belíssima iniciativa que a cidade tem desenvolvido ao longo de muitos anos, e encabeçado na verdade por muitas pessoas. É uma oportunidade ímpar sem dúvida alguma, assim como eu disse antes, de fornecer para essas crianças uma formação ampla, uma formação que confira a todas as crianças, adultos e jovens, a oportunidade de ter acesso, não apenas algo que desrespeito a questões que são próprias ou diretas no campo da socialização – como aprender a ler, escrever e aprender matemática – mas oferecer para elas também a música como alternativa delas aprenderem a se expressar, de aprenderem a reconhecer elas mesmas de forma cultural, mais ampla. Enfim, é um projeto belíssimo que merece ser valorizado e mais, aplicado e reproduzido em cidades de outra região.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique AQUI e envie para o Portal Cosmopolense


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.