04/02/2020

Primeira sessão ordinária de 2020 tem protestos e encerramento repentino na Câmara de Cosmópolis

O presidente Elcio Amâncio encerrou a sessão após ouvir gritos de 'ditador'

Henrique Oliveira

A primeira sessão ordinária de 2020 começou com muitas discussões, proposituras e protestos na Câmara Municipal de Cosmópolis, na última segunda-feira (03).

No início a sessão estava calma. Vereadores lendo suas propostas à Prefeitura, Projetos de Lei e algo que chamava atenção estava dentro do plenário: um tripé com um celular filmando o público que estava presente na Casa de Leis.

Indagado pelo vereador Edson Leite (PSDB), o presidente da Câmara Municipal disse que as imagens ficarão à disposição dos vereadores e que a câmera serve para dar mais segurança para os edis.

Um grupo de cidadãos da cidade começaram um pequeno protesto contra o presidente Elcio Amâncio (MDB). Eles consideram ilegal a permanência do vereador como presidente da Casa de Leis, que segundo eles, segue uma Comissão Processante que apura falta de decoro.

“Toda hora ele quebra o regimento [interno da Câmara], ofende os vereadores, ele não cumpre o regimento quando se faz alguma denúncia aí… ele se quer coloca na pauta de trabalhos na Câmara…”, diz a advogada Roseli Janotti, advogada da denunciante, Marina Mafra, em uma entrevista no ano passado quando protocolaram o pedido de abertura de uma Comissão Processante.

A fundamentação jurídica do fato está protocolado na Câmara de Vereadores. E segundo os denunciantes, o vereador não poderia estar exercendo o cargo de presidente já que tramita na Câmara uma Comissão Processante. Quem assumiria neste caso é a Vice-presidente Eliane Lacerda (PV).

O vereador Edson Leite pediu ao presidente Elcio Amâncio para que autorizasse o presidente de uma associação cosmopolense a fazer o uso da Tribuna Livre. Porém Elcio disse que se não fez a inscrição previamente, o cidadão não poderia falar nos microfones da Câmara. Segundo ele, isso fere o Regimento da Casa.

Muitas pessoas presentes no plenário da Câmara vaiaram a decisão do presidente que pausou a sessão por dez minutos.

No retorno, na tentativa de reiniciar os trabalhos, Elcio foi questionado pelos vereadores o porquê de não colocar em votação no plenário a decisão de se ouvir o cidadão ou não. O vereador Humberto Hiroshi (PT) perguntou ao presidente sobre sua decisão contrária ao cidadão em falar, sendo que ele, Elcio, deixou uma pessoa fazer explicações pessoais há sessões atrás.
Elcio, na época, disse que a decisão competia a ele.

O presidente Elcio Amâncio encerrou a sessão faltando discutir a segunda ordem do dia, que estava previsto no roteiro de trabalho da Câmara de Cosmópolis.

Muitas pessoas reclamaram da atitude do presidente. os gritos de ‘ditador’ continuaram após o encerramento da sessão.Nossa equipe tentou falar com o presidente Elcio Amâncio, mas sua assessoria disse que não poderia atender a imprensa presente.

…………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique AQUI e envie para o Portal Cosmopolense


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.