16/06/2020

Homem fica em estado grave após ser atropelado em Cosmópolis

Segundo o BO, teste do etilômetro do motorista deu negativo

 

Da redação

Um homem de 53 anos foi atropelado na Rua Campinas, centro de Cosmópolis, no final da tarde desta terça-feira (16). A vítima, um mecânico eletricista de 53 anos, após ser atropelada pelo veículo foi socorrida ao Pronto-socorro da Santa Casa de Misericórdia de Cosmópolis pelo Resgate Municipal em estado grave.

De acordo com o Boletim de Ocorrências (BO), a vítima estaria atravessando a Rua Campinas, próximo ao semáforo do cruzamento com a Rua Ramos de Azevedo, quando foi atropelada por um Peugeot/203 preto que vinha no sentido centro-bairro. O homem foi arremessado para próximo à sarjeta.

Ainda de acordo com o documento policial, o motorista teria saído do veículo, junto com a esposa, e posteriormente ido embora. O autor disse no depoimento que desceu do carro, acionou a ambulância e foi embora devido a esposa sofrer de hipertensão.

Um cidadão entrou em contato com a Polícia Militar e após com o Resgate Municipal a fim de socorrer o homem que estava perdendo sangue.

Com posse de fotos e de informações do veículo, o Setor de Investigações Gerais da Polícia Civil de Cosmópolis conseguiu identificar o motorista, que foi conduzido à Delegacia de Polícia para prestar esclarecimentos.

O homem foi submetido ao teste de etilômetro (teste para constatar álcool no sangue) onde o resultado foi negativo para a substância etílica.

A delegada da Central de Polícia Judiciária, de Americana (SP), liberou o motorista que poderá responder por lesão corporal, omissão de socorro e fuga do local de acidente de trânsito.

A vítima foi transferida da Santa Casa de Cosmópolis para o Hospital da Unicamp. De acordo com policiais, o o estado é grave.

……………………………………..

Tem uma sugestão de entrevista? Clique aqui e envie para o Portal Cosmopolense


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.