31/01/2019

Empresário de Holambra conta como tornou empreendimento referência no mercado

Richard Rietjens fez da Holamaq um sucesso na linha de queimadores a gás, gerando oportunidades e desenvolvendo novos negócios. Confira

Informe Publicitário

Planejar, executar e verificar são ações diretamente ligadas ao empreendedorismo. E sobre isto Richard Rietjens entende bem. Filho de imigrantes holandeses, o empresário começou sua caminhada como vendedor em São Paulo. Não satisfeito, decidiu mudar os planos e passou a se dedicar ao que se tornaria uma bem-sucedida linha de queimadores a gás.

O projeto da Holamaq deu certo e a empresa passou a atuar no setor agrícola, na indústria alimentícia e de metais, também no tratamento térmico, na área de pintura e em caldeiras. O know how adquirido pela empresa, possibilitou a formação de um novo negócio: Richard e sua equipe adaptaram os queimadores a gás em fornos de modelo italiano. Surgiu então a Forni di Pizza: fabricante de produtos com a tecnologia da Holamaq aplicada na produção de fornos profissionais e residenciais.

Fundada em Holambra, no ano de 1994, a Holamaq é considerada hoje líder no ramo de queimadores industriais. Com uma linha diversificada e um amplo estoque de peças de reposição, a empresa se consolidou como referência em seu mercado. Uma ideia, o produto e a iniciativa permitiram a Richard redesenhar o mercado de queimadores a gás e, com isto, consolidar a Holamaq no segmento, contribuindo para a economia do país e para o desenvolvimento da região de Holambra.

Qual a relação da sua família com a história de Holambra?
Meus pais são imigrantes holandeses, vieram em 1950 para Holambra. Depois de alguns anos foram para outros lugares como Não me Toque – RS, SBC, Pindamonhangaba, São Paulo, até adquirirem uma casa aqui em 1978.

Sua família já tinha essa veia para os negócios?
Não, sempre foram agricultores, e depois empregados. Somente depois de muitos anos, foram obrigados a trabalhar por conta própria. Grande parte do meu sucesso, vem dos meus pais, que me apoiaram no início, e são exemplos de dedicação e superação.

Como surgiu esta vontade de empreender?
Eu me formei em 1992, em engenharia mecânica, numa recessão tremenda no setor industrial. Trabalhei como empregado por 2 anos em vendas em São Paulo, mas não estava satisfeito. Aí vim para Holambra, onde percebi que as estufas precisavam de aquecimento para climatizar o ambiente. Desta maneira, conversei com meu pai que também estava procurando algo, e em 1994 nasceu a HOLAMAQ.

Em quem você se inspira para desenvolver os negócios?
Sempre me inspirei em mim mesmo, atento às novidades de todos os setores.

Você tem uma formação em Engenharia Industrial. O que lhe fez optar por esta área de estudo?
Sempre gostei muito de carros e motores. Desde adolescente adorava desmontar carburadores, lidar com ferramentas, olhar fichas técnicas. Então com 14 anos, entrei no Cotuca em Campinas para fazer o Ensino Médio com ênfase em Técnico Mecânico, e daí foi um pulo para a Engenharia Mecânica.

Como vocês conseguiram se estabelecer neste ramo de queimadores a gás? Ao que você atribui o sucesso da Holamaq hoje?
Quando fabricávamos os Aquecedores para estufas de plantas, comprávamos de terceiros os queimadores a gás, que eram importados da Alemanha e Itália. Não durou 2 anos e muitos produtores já não aqueciam mais as estufas devido ao alto custo do combustível. Mas por outro lado, descobrimos que muitas industrias ao nosso redor, utilizavam queimadores em seus processos. E com a alta do dólar, desenvolvemos o nosso próprio queimador, pois os importados estavam inviáveis. Com a alta do dólar, o setor cafeeiro ia muito bem, e convertemos mais 500 fornalhas de lenha para gás do final dos anos 90.

”O sucesso só se consegue com muito trabalho, perseverança e dedicação!”

Richard, com a sua experiência há mais de 24 anos no mercado, como você identifica uma oportunidade na área industrial?
Como conhecemos praticamente todos os processos industriais, fica muito fácil verificar onde estão as “dores” de nossos clientes, e assim conseguir agendar uma visita técnica e definir qual o melhor produto para ofertarmos, e mostrar que ele terá um payback satisfatório, e com segurança.

Você como um empresário de sucesso, com um portfólio extenso de realizações, poderia dar um conselho para inspirar outras pessoas que desejam investir no seu próprio negócio?
Primeiro se informar muito bem com seu contador sobre impostos e obrigações, pois hoje no Brasil, o que mais precisamos tomar cuidado é com os custos, não permitindo erros. Tenha sempre um capital de giro de pelo menos 01 ano, e saiba que os primeiros 05 são os mais difíceis, mas é a consagração.

Richard, sobre o futuro e novos planos, o que você espera para suas empresas?
Quero sempre ampliar meus negócios! Este ano vamos contratar mais pessoas para prospectar mais clientes, investir em marketing, e aumentar nossas vendas

Há algo mais sobre sua experiência no ramo empresarial que gostaria de deixar em destaque?
Nunca desista de ir atrás de seu sonho. E quando realizar este, vá atrás de outro, e depois de outro…. A vida é muito dinâmica, não tenha medo de mudar!

 

 


ÚLTIMAS NOTÍCIAS


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.