14/09/2019

Em entrevista, Pivatto disse que não tem envolvimento com empresas investigadas

A entrevista aconteceu em 13 de agosto e Pivatto se dizia estar 'bastante tranquilos' sobre este caso

Henrique Oliveira

Nesta sexta-feira (13), a Polícia Federal indiciou o prefeito de Cosmópolis, José Pivatto (PT), acusando-o de participação em uma fraude à licitação e corrupção passiva. A conclusão da Operação Prato Feito, que teve início em maio de 2018, ainda reforça de que há indícios de desvio de recursos públicos federais de contrato de aquisição de material escolar.

Em uma entrevista ao Portal Ao Vivo – em 13 de agosto deste ano – o prefeito foi indagado pelo apresentador sobre este episódio em Cosmópolis que teve a participação da Polícia Federal onde documentos e celulares foram confiscados pelos agentes na época.

Sobre a operação, o Prefeito de Cosmópolis, disse que somente um contrato foi levado pelos agentes. E que a empresa que fornecia apostilas para as escolas municipais já tinha encerrado seu contrato.

“A Operação Prato feito esteve na Prefeitura de Cosmópolis e levou apenas um único contrato. E este contrato não era nem da merenda e nem da confecção de uniformes. Era apenas um contrato de uma empresa que fornecia apostilas para as escolas municipais. Este contrato havia sido encerrado e quando tivemos conhecimento, obtivemos uma relação de 28 CPF´s e 29 CNPJ´s das empresas envolvidas na operação. Nenhuma destas, exceto esta que não era de merenda e sim uniformes, tinham contratos com a Prefeitura. Nem em meu governo e nem no governo anterior”, disse Pivatto.

O prefeito se diz tranquilo sobre os desdobramentos da Operação Prato Feito. “Contra a minha pessoa não existe nenhum inquérito em aberto em relação a esta questão. Então estamos bastante tranquilos. E o único processo que foi levado foi devolvido pela Polícia Federal, há mais ou menos 60 dias atrás, demonstrando que não houve envolvimento da Prefeitura de Cosmópolis nesta questão”.

Na época, em reportagem da EPTV, uma foto, atribuída à Polícia Federal, mostrava o ex-secretário de Saneamento Básico, Celso Evangelista Martins, com uma mochila, que segundo os agentes seriam dinheiro e material publicitário. O prefeito disse que o ex-secretário prestou seu depoimento à PF e poderá voltar ao cargo.
“O Celso Evangelista já prestou seu depoimento à Polícia Federal, e as informações que nós temos, de que o advogado já solicitou a devolução dos celulares, o celular dele, e também pediu a retirada das sanções. Estamos esperando o despacho da delegada para que ele volte a trabalhar. Ele imediatamente após o ocorrido pediu o seu afastamento. Partiu dele próprio”.

Em redes sociais, há muita indignação por parte de moradores de Cosmópolis sobre esta notícia. Há pessoas, em vídeo, pedindo a cassação do mandato de José Pivatto na Prefeitura de Cosmópolis e ‘convocando’ a população a comparecer na Câmara de Vereadores na próxima segunda-feira (16).

………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique AQUI e envie para o Portal Cosmopolense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.