08/09/2019

Cresce número de suspeitas de sarampo em Cosmópolis

Apesar disso, não houve caso confirmado

Letícia Leme

O número de suspeitas de sarampo cresceu em Cosmópolis. Em agosto o Portal Cosmopolense publicou uma matéria em que especificava três casos suspeitos. Um novo levantamento indicou que o número subiu para cinco no município. Apesar disso, não há casos confirmados. Ao todo, a Região Metropolitana de Campinas (RMC) registrou até o momento 66 casos da doença.

Dentre as pessoas sob suspeitas estão duas crianças de 2 anos, uma de 3 anos, uma de 6 anos e uma de 7 anos.  Destes, três foram notificados por moradores do bairro Beto Spans, um por um munícipe residente do Cosmópolis I e um localizado no centro.

Segundo notificou a secretaria de Saúde Municipal, por meio da assessoria, os cinco casos suspeitos, além de outros 97 moradores, receberam o bloqueio, o que eles atestam ser um procedimento ‘de praxe’ do órgão. Isso significa que os moradores receberam a vacina assim que detectada a suspeita.

Em relação ao andamento da vacinação contra o sarampo em Cosmópolis, a secretaria  informou que, “assim que a Diretoria Regional de Saúde enviar as doses, o órgão realizará uma campanha”.

RMC

Até a presente data ocorreram 66 casos suspeitos/registrados de sarampo na Região Metropolitana de Campinas (RMC).  Entre os municípios com a confirmação de pessoas contaminadas estão Artur Nogueira (SP), com um caso confirmado, Americana (SP), também com a confirmação de um caso, Campinas, com 27 casos; Hortolândia (SP), com quatro contaminações; Indaiatuba (SP), com sete pessoas contaminadas ; em seguida estão Jaguariúna (SP), com duas pessoas diagnosticadas; Sumaré (SP), com a confirmação de quatro contaminações; Vinhedo (SP), com oito casos registrados e Paulínia (SP), tendo seis casos.

Sarampo 

De acordo com o Ministério da Saúde, o sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus que pode ser fatal. A transmissão ocorre quando o contaminado tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é através da  vacinação.

Entre os principais sintomas do sarampo estão: febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, nariz escorrendo ou entupido e mal-estar intenso. Com este quadro de saúde permanecendo por três dias ou mais, podem ocorrer outros sintomas como, por exemplo, manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que se espalham pelo corpo. Com o surgimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade da doença, principalmente, em crianças menores de cinco anos de idade.

O sarampo é uma doença grave que pode deixar sequelas por toda a vida ou causar o óbito. Essa é uma enfermidade prevenível apenas por vacinação. Os critérios de indicação da vacina são revisados periodicamente pelo Ministério da Saúde e levam em conta as características clínicas da doença, idade, ter adoecido por sarampo durante a vida, ocorrência de surtos, além de outros aspectos epidemiológicos.

Devem receber a dose zero da vacina contra o sarampo todas as crianças de seis meses a menores de um ano; a primeira dose para crianças que completarem um ano e; a segunda dose aos 15 meses de idade, sendo a última dose por toda a vida.

Já os adultos que tomaram apenas uma dose da vacina até os 29 anos de idade, recomenda-se completar a aplicação da vacina com a segunda dose. Quem comprova as duas doses da vacina do sarampo, não precisa se vacinar novamente. Já quem  não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão de vacinação ou não se lembra de quando tomou a vacina, fique atento: pessoas de um a 29 anos necessárias duas doses da vacina, já pessoas de 30 a 49 anos, é necessário apenas uma dose da vacinação.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique AQUI e envie para o Portal Cosmopolense


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.